A sustentabilidade na escola

Em casa eles já usam baldes para coletar o excedente de água. Na sala de aula, se policiam com o ar-condicionado e a luz acesa sem necessidade. A pasta de dente já querem tentar fazer a própria para evitar produtos químicos. E no último semestre, as crianças da escola Kinder Kampus, em São Paulo praticaram a campanha Segunda Sem Carne, que propõe um dia da semana para evitar o consumo da proteína animal. Ah! E as crianças trocam os uniformes entre si para evitar compras constantes!

Mas a Kinder e seus alunos não eram tão íntimos assim do estilo de vida sustentável. Neste ano começaram um trabalho com a educadora ambiental Livia Ribeiro, da Reconectta e assim, colocaram a sustentabilidade na sala de aula e deram os primeiros passos na prática cotidiana. Para nortear os trabalhos, foram utilizados os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, proposto pela ONU em 2015, com o nome de Agenda 2030. O documento foi aceito por 193 países, inclusive o Brasil, em busca de reduzir problemas sociais, ambientais e econômicos, com 169 metas a serem cumpridas até o ano de 2030.

A metodologia é abrangente e, em linhas gerais, busca cultivar uma sociedade mais justa, mais renovável, mais permanente.

E neste vídeo quisemos mostrar que mesmo pessoas e locais que ainda não se envolveram com as práticas sustentáveis, agora podem fazer isso usando essa linha de pensamento. Este é um caminho viável, que pode fazer a mudança ser efetiva, não somente teoria. Para isso, é preciso que toda a comunidade esteja envolvida e sabendo das razões de praticar este outro mundo possível. Por isso, a escola se torna um ambiental obrigatório para criar e cultivar o conhecimento sustentável e os hábitos do futuro.

Dá certo, não é difícil, basta começar para perceber isso. Economizar a energia elétrica, trocando lâmpadas por mais econômicas e manter atenção para o desperdício, já é um começo. Separar os resíduos que sua casa produz, também. Mas vale a pena ir além. Reduzir o consumo, preferir produtos e comércio local, começar a compostar e plantar, nem que seja um ou dois temperos, é perfeito para sentir os verdadeiros benefícios desse estilo de vida! Assim, pouco a pouco, vamos inserindo novos e melhores hábitos em nosso cotidiano.

O que no fim, é bom para todo mundo!

Agenda 2030 - 17 ODS

Curta, inscreva-se, deixe seu comentário ou dúvida e fique de olho nos próximos episódios de Minutos da Sustentabilidade.

São #TemposdeMudanças 😉